Em uma pequena ilha com 65.610 km2 e uma população de 22 milhões de habitantes está ocorrendo a mais longa guerra civil da Ásia. No Sri Lanka, antiga Ceilão, já dura mais de 15 anos uma silenciosa guerra entre a minoria étnica tâmil e a maioria cingalesa.

O Sri Lanka tem uma história que data do século VI a.c., mas já foi dominado por portugueses, holandeses e, ingleses. Constituído como uma República somente em 1972, 24 anos depois de sua indepedência, os conflitos que perduram até os dias de hoje começaram em 1983.

O motivo é simples: o povo tâmil, que já governou o país por muitos anos, quer a independência do governo de Sri Lanka. Eles chamam essa região não reconhecida, que compreende a província Nordeste e o distrito de Puttalam da província Noroeste da ilha, de Tamil Eelam. Esse "país" tem sua própria polícia, exército, marinha e tribunal constitucional. Tem até seu próprio Banco Central, mas não sua própria moeda.

Há diversos conflitos entre o Governo do Sri Lanka e o Exército de Libertação dos Tigres do Tâmil Eelam (LTTE) que, nessas duas décadas já mataram mais de 70 mil pessoas. Hoje calcula-se que mais de 250 mil pessoas estejam em perigo nas chamadas "zonas de conflito".

De algum tempo para cá o Governo do Sri Lanka está em grande ofensiva contra o LTTE, calculando-se que cerca de 40 civis morrem diariamente e mais 100 ficam feridos. Muitos protestos de tâmeis contra as ações de Sri Lanka estão correndo o mundo e hoje de fala em pouco mais de 2.000 rebeldes do LTTE lutando contra 50 mil soldados do governo oficial da ilha.

Infelizmente, tudo aponta para um desfecho desnecessário para esse conflito. Conforme os números, aponta-se para um massacre que irá decidir o fim do governo Tâmil.

Há porém uma petição online da ONG Avaaz.org para acabar com essa guerra de outra maneira. A petição diz: “O Governo dos EUA é o maior parceiro comercial do Sri Lanka e um dos maiores doadores de financiamento militar e de desenvolvimento para o país”, pelo que “tem um grande poder de influência sobre o Governo [de Colombo]”.

Assim eles pedem “uma pressão diplomática mais forte” para que os dois lados se entendam, “deixando claro que o financiamento e o comércio poderão [ficar] comprometidos, assim como medidas diplomáticas legais poderão ser tomadas”.

Você, caro internauta, também pode assinar tal petição clicando aqui. Não posso deixar de pensar que essas ações onlines sempre ficam "virtuais" demais, mas não custa tentar, não é?

Então, não se esqueça dessa guerra que continua a matar inocentes do outro lado do mundo. Infelizmente como não há bom senso dos lados em conflito e como eles não tem nenhum "terrorista" ou "armas nucleares" para atacar o ocidente essa guerra acaba ficando em segundo plano mas, nem por isso, é menos importante.

Se quiser acompanhar a guerra "mais de perto", acesse esse excelente site: http://www.newstin.com.br/br/guerra-civil-no-sri-lanka.

Comments (2)

On 21 de fevereiro de 2009 15:34 , Tami disse...

e.. fazer oq que... la não tem petróleo, não eh de interesse da ONU nem dos "interventores pela paz mundial" EUA.

 
On 21 de fevereiro de 2009 19:39 , Luiz Barretto disse...

É uma grande vergonha pra toda comunidade internacional. Na Ásia há três grandes potências e uma mais "ligada" ao assunto, que é a Índia, me pergunto porque eles somente assistem a essa insanidade silenciosa.