Enquanto os EUA brigam com o Irã e mantém aliados ocidentais ao seu lado, outros países tentam aproveitar as oportunidades que o país oferece. Notadamente os asiáticos estão participando, cada vez mais, da economia iraniana.

O Irã vende 13% do gás liquidificado que a China consome e a relação dos dois países nessa campo promete aumentar muito este ano. Em janeiro a Corporação Nacional Chinesa de Petróleo e a Companhia Nacional Iraniana de Petróleo assinaram um acordo avaliado em 1,2 bilhão de euros para a exploração da jazida petrolífera de Azadegan que possui cerca de 6 bilhões de barris.

Agora os dois países assinaram outro acordo no valor de 2,6 bilhões de euros para a produção de gás liquidificado na jazida de South Pars, que possui 8% das reservas de gás do mundo. Nesse caso específico outros países deverão participar também, inclusive os ocidentais.

Com diversos acordos firmados por todo o globo terrestre a China corre para suprir a energia necessária para seu crescimento e nem olha na cara de seus vendedores, o que é criticado por países como EUA, etc.