Lançar um celular movido a pilhas pode parecer um retrocesso em primeira análise, mas tem sua razão.

No valor de 1.699 rúpias, algo como 27 euros e uns R$ 60, o FrvrOn (abreviação de Forever On), tem sua bateria lítio como todos os celulares "normais", porém também permite usar as famosas pilhas AAA.

Ou seja, é um sistema de retaguarda. Bem pensado pois estatísticas do governo mostra que mais de dez mil cidades do país sofre ou com falta permanente de energia ou com quedas frequentes.