O Governo Chinês está dando sinais de uma abertura maior aos pouco e, pelo menos, na superfície. Neste sábado o Premiê, Wen Jiabao, participou de um chat promovido pelo site do governo chinês e a agência de notícias oficial do país, a Xinhua.

Um total de 14 mil perguntas foram enviadas para Wen JiaBao mas alguns assuntos não poderiam faltar. A crise econômica e as ações do governo foi uma delas, até a  "sapatada" que ele levou na Inglaterra entrou na pauta.

Mas o mais interessante foi Wen dizer que o povo "têm direito a criticar o Governo" e que  "têm direito a saber o que o Governo está fazendo e pensando, e a expressar sua crítica quanto à política governamental".

Não dúvidas que começar a falar sobre "enfrentar críticas" já é um grande avanço para um governo que, historicamente, nunca quis ouví-las. De qualquer maneira quando se vê que um cidadão é condenado a 6 anos de prisão por tentar fundar outro partido no país essas palavras entram em dúvida.

Quando se vê, como aconteceu esta semana, a prisão de um protestante passa-se a impressão que todos têm direito a criticar o Governo, desde que a crítica seja "aprovada" previamente.

Porém é verdade que o governo do país tem a necessidade de promover, em algum nível, uma abertura maior de diálogo. Uma notícia interessante nesse sentido foi o convite feito pelo governo chinês para que alguns internautas, céticos em relação as circunstâncias da morte de um prisioneiro, investigassem o caso por eles próprios.

A morte de Li Qiaming, 24 anos, preso por cortar árvores ilegalmente, foi supostamente causada por uma lesão cerebral. Muitos internautas questionaram o caso fortemente e Gong Fei, secretário de propaganda do governo de Yunnan (onde Li estava preso) soltou a seguinte declaração: "Convidamos internautas a investigar o caso no local, e esperamos que eles cheguem a suas próprias conclusões e difundam a informação que virem com seus próprios olhos junto ao maior número possível de pessoas".

Penso que uma abertura maior na China é inevitável e será feita de qualquer maneira e por quaisquer motivos, seja um maior diálogo com o povo e/ ou a própria sobrevivência do Partido Comunista Chinês.

Comments (1)

On 2 de março de 2009 07:44 , libailong disse...

Parece ate que o Wen Jibao andou falando com o Governo Brasileiro.

Promover grandes shows, prometer mas não entregar é uma especialidade daqui abaixo da linha do equador.

Poderiam batizar esta ação de PAC Chinês “Programa de Acompanhamento de Criticas” que coletaria todas as criticas em uma base de dados e após uma detalhada e minuciosa analise por parte de membros do partido seriam devidamente arquivados no lixo.

Assim como no PAC Brasileiro um grande show para esconder a falta de investimentos produtivos o PAC Chinês seria um grande show para esconder a falta de liberdade de expressão.

Desnecessário dizer que investimentos assim como liberdade de expressão se praticam não se promovem em shows